8ª Semana Acadêmica De Arqueologia

Desde seus primórdios, antes mesmo de se constituir como disciplina acadêmica, a Arqueologia esteve ligada a diferentes interesses que se utilizaram da cultura material para estabelecer desde escalas evolutivas deturpadas até identidades nacionais. Nesse sentido, fundamentou a construção de discursos científicos que, majoritariamente, justificaram a consolidação e a manutenção do status quo em favor de grupos que, ao longo do tempo, foram capazes de fornecer suporte político e financeiro para o desenvolvimento de pesquisas arqueológicas que correspondem às suas próprias ideologias - silenciando, assim, narrativas minoritárias dissonantes. Utilizada para a formatação de hegemonias, a cultura material serviu de base para a criação de símbolos que negam a existência de contradições dentro de uma sociedade, produzindo uma falsa impressão de unidade que rejeita a existência de variedade cultural.
Buscando aproximar produção científica e demandas sociais de grupos minoritários, serão promovidos debates entre pesquisadores e representantes não acadêmicos da sociedade civil por meio dos quais será possível avaliar a contribuição dos profissionais da Arqueologia às reivindicações de povos excluídos do processo de historiografia oficial brasileiro.

Banner NTI